Tuesday, May 18, 2010

UM CAFUNÉ MÃEZINHA!

À memória de Luzia Bettencourt M., minha mãe.



Um cafuné mãezinha
Um cafuné na minha carapinha
Mimos e carícias nos meus cabelos
Numa brincadeira de assim
Meu cabelo ruim
E teu cafuné a embalar meus pesadelos!

Um cafuné na minha carapinha
Teus dedos mãezinha, rios
E estrelas nos receios
E caminhos dos meus cabelos
Teus dedos tranquilos
A me afagarem assim mãezinha!

Um cafuné a embalar meus medos
E o amor a brotar e a jorrar
Na minha carapinha
Que eu oiço a voz do luar
Mãezinha
Oiço o luar nos teus dedos!

Um cafuné e conta-me estórias
E sabedorias:
“Era uma vez, o coelho e o macaco…”
Uma estória de carapinha
A adormecer noitinha
E eu durmo o embalo do teu cântico!

Os caminhos do dia correm pantanosos
Os silêncios da noite misteriosos
Eu em medos e manias
À espera das tuas estórias
Teu cafuné mãezinha
A adormecer-me a carapinha!

Oh! A noite é dura
E eu durmo insónias na noite escura
A sonhar teu cafuné mãezinha
Minha carapinha castanha
Meu cabelo ruim
À espera mãezinha, num cafuné de assim!

Um cafuné mãezinha
Um cafuné na minha carapinha!

Luanda, 20 de Janeiro de 2007.

Décio Bettencourt Mateus

in Xé Candongueiro!

Luanda, 20 de Janeiro de 2007.

4 comments:

Rosita de Palma said...

Bom dia Str Décio,

A relação entre mães e filhos é a mais sublime, que conheço. Um afago,pode realmente curar ou pelo menos aliviar uma grande dor.
A simples presença da mãe, tem alguma mágica...parece que naquele instante tudo o que nos atormenta passa.Porque sou filha e também mãe, entendo bem este lindo poema.

Muitas vezes,é a minha filha quem m faz um cafuné, neste instante, o tempo para!

Um kandado!

Decio Bettencourt Mateus said...

R. de Palma: coisas lindas e reais escreveste. Mulembeira agradece.

José Sousa said...

Olá... descobri o seu blog quando blogava nos blog's de uns amigos de Benguela. Gostei do que você escreve, assim é bom que todos contribuam para passarem a sua sabedoria.
Conheça os meus blo's em:
www.congulolundo.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um abração e cuide bem da minha Angola e dos seus filhos.

Decio Bettencourt Mateus said...

José Sousa:é benvido à Mulembeira. E obrigado pela sua simpática mensagem. Aceito com muito gosto o convite de visitar seus blogs.

Mulembeira se alegra.

Kandandu.