Friday, October 13, 2006

DISCURSO NO PARLAMENTO

Um dia, encho-me de coragem
E vou mesmo discursar no parlamento
Confesso que fiz juramento
De ir a pé até lá
De entrar naquela sala,
Para discursar a minha mensagem

Um dia, apareço nas câmaras da televisão
Verdade mesmo, não é ilusão
Apareço com o meu rosto maltratado
Com o meu rosto de drogado
Para pedir um ponto de ordem
Aos senhores deputados,
Eu mesmo que vivo do outro lado da margem

Ja sei que vão olhar com indignação
Para os meus pés descalços
Para os meus calções rotos
E para os meus magritos braços
Já consigo imaginar os vosso rostos
De indignação e estupefacção

Mas mesmo assim eu vou mesmo discursar
Em plena assembleia nacional
Assim mesmo, com este meu visual
De menino de rua votado ao abandono
De menino de rua cão sem dono
Eu vou à assembleia nacional falar

Assim mesmo, sem convite
E sem ser chamado
Eu, que não sei falar português de escola
Vou entrar naquela sala
Para falar com os senhores deputados
Eu vou lá sem convite, acredite!

E antes de me porem andar à paulada
Antes de me mandarem calar à porrada
Vou rasgar o meu peito
Para vocês escutarem o grito
De tanto sofrimento vivido
De tanto sofrimento bebido

E enquanto estiver a ser arrastado
Para fora da assembleia nacional
Eu, menino de rua cão sem dono e drogado
Eu, menino de rua marginal
Ainda terei coragem
Ainda serei capaz
De trovejar a minha mensagem:
POR FAVOR, PÃO, TECTO E PAZ!

Não levem a mal
Mas eu vou mesmo discursar em plena assembleia nacional!


Décio Bettencourt Mateus
in "A Fúria do Mar"

2 comments:

Anonymous said...

Distinto poeta Decio Bettencurt,
Ja' li o Furia do Mar e teimosamente ele continua presente em minha memoria. E' uma referencia importante para a nova vaga de gents que trilham a vida literaria.
Gostei imenso e estou sensibilizado
com o " AS MAOS". deve prosseguir nessa senda e muito obrigado pelo que vem escrevendo.

Decio Bettencourt Mateus said...

estimado Anonimo: muito obrigado pela sua visita. Muito obrigado por ter lido "Os Meus Pes Descalcos" e sobretudo pelos seus elogiosos comentarios e encorajamento. Acredite que eh tambem destes comentarios que se alimenta o nosso espirito criativo. Volte sempre.

Decio Bettencourt