Wednesday, September 22, 2010

FALAM INCOMPLETAS...

Falam incompletas
Tuas palavras incompletas de voz
A disparar veloz
A melodia do telemóvel:
“…Yá, mas não vai ser possível”,
Tua voz de certezas incertas!

Cantam incompletas e evasivas
Tuas gingas altivas
Nas estradas do meu mar
Falas mansas de luar
Melodia na voz do telemóvel:
“Talvez p’ra semana”. Doce nega afável!

Ondulam rios de brincadeira
Nas tuas margens
A desenharem-me nuvens
Depois teu andar chocalho
Um sorriso um brilho
Um doce ocultar desejo-ira!

Dizem-me esquivas tuas manias
Dias e depois dias de jejum e dias
A doerem-me as noites
Açoites no vazio
Do teu silêncio
Açoites em minhas incertezas inertes!

Cantam pássaros quando passas de esguelha
E teu sorriso num cora-brilha e brilha
Tua voz sussurro distante
Murmúrio ofegante
Coisas d’ondas do mar
Coisas de desejos no meu peito a latejar!


Décio Bettencourt Mateus

in Xé Candongueiro!

Luanda, 31 de Março de 2008.

8 comments:

Fatima said...

Muito lindo Décio!
Lindo mesmo!
Bjs.

Decio Bettencourt Mateus said...

Obrigado Fátima. (Quase) já vinha reclamando sua ausência!

Kandandu.

Maria Clara said...

Tão bonito poeta, que até me fez pele de galinha ( do mato ).
Poeta é assim. Ou se nasce ou se nasce.
Gosto de cruzar com poetas da minha terra linda e longe e poder absorver toda a beleza das palavras que Deus pôe na escrita desses escolhidos por Ele para tornarem mais bonitos os momentos dos comuns mortais.
Parabéns Eescolhido e Mensageiro da palavra tornada verso e música.
É um pivilégio lê-lo.
Kandandu

Decio Bettencourt Mateus said...

Maria Clara. Grandes elogios faz ao poeta que acaba ficando meio sem jeito (como dizem os brasileiros). Muito agradeço. E me alegro, pois são de grande alento nobres palavras.

Kandandu.

Ana Tapadas said...

Olá!
Cheguei agora ao seu blogue e gostei muito dos poemas.
Reparei que tem o meu link, vou levar também o seu que assim posso vir ler as actualizações.
bj

Decio Bettencourt Mateus said...

Ana,

É um prazer sua visita. É benvinda. Mulembeira aguardará por mais visitas suas.

QUIPROCÓ DO ONÇA said...

ah, caríssimo DÉCIO, suas poesias estão cada vez mais alumbrantes!Adoro passar aqui para roubar esta serenidade que sua poesia me inspira. Fica em paz. Sê feliz sempre, viu?

DECIO BETTENCOURT MATEUS said...

Amiga Quiprocó: muito obrigado. Mulembeira se alegra. Também eu sou assíduo do nosso Quiprocó da Onça.

Fica bem.