Wednesday, June 04, 2008

NAS BARROCAS DA VIDA

Lá, nas barrocas esquecidas
As gentes constroem casas de pobreza
Casas de podreza
E miséria de viver
É gente das barrocas da vida
É gente com teimosia no sobreviver

Lá, nas barrocas inacessíveis
E inalcançáveis
As gentes teimosas no viver
As gentes teimosas no querer
Habitam em suas casas de pobreza
Habitam em suas casas de podreza!

E vivem misturados
Confundidos e baralhados
Com imundices
As gentes das barrocas da vida
Vivem misturados e casados com chatices
As gentes das barrocas esquecidas

E é gente como nós, afinal
Namoram e se engravidam
E depois amigam
Namoram e fazem filhos, as gentes das barrocas da vida
As gentes das barrocas esquecidas
É gente como nós, as gentes que vivem mal!

É gente com ambição
As gentes das casas de pobreza
É gente com coração
As gentes das casas de podreza
É gente como nós, as gentes das barrocas da vida
As gentes das barrocas esquecidas

E as gentes das barrocas esquecidas
As gentes que também namoram
E se engravidam
Depois bebem kaporroto*
E se alegra seu pensamento
Bebem kaporroto e se alegram suas míseras vidas!

Luanda 22 de Fevereiro, 2005

*Bebida caseira angolana

Décio Bettencourt Mateus


in "Os Meus Pés Descalços"

10 comments:

Anonymous said...

Passei por aqui para dar os parabéns a esta nova geração de poetas Lusófunos.
Nota: Eu fui criado à sombra da Mulembeira e bebi muita água do Bengo.

Anonymous said...

Rectifico:lusófono

NAMIBIANO FERREIRA said...

Mano Decio,

Fui indicado para este premio, agora indico o seu blog e estes outros, se aceitarem, para usar o Selo "Prémio Dardos" em sinal de admiração pela contribuição literária e cultural dos mesmos.
Visite meu blog e veja na barra lateral como salvar o selo e as regras do prémio.



Como uma das regras passo a nomear os seguintes Blogs para o "Prémio Dardos":

Poesia Lilaz Carmim (Dinah Raphaellus)
http://poesialilazcarmim.blogspot.com/

Gritos Verticais (Andre Luis)
http://poemasdeandreluis.blogspot.com/


Malambas (Eugenio Costa Almeida)
http://malambas.blogspot.com/


Hariapoiesis (Admario Lindo)
http://hariapoiesis.blogspot.com/


Kitanda (Kotodianguako)
http://kotodianguako.blogspot.com/


Mulembeira (Decio B. Mateus)
http://mulembeira.blogspot.com/

Ondaka Usongo! (Carlos Patacolo)
http://upindi.blogspot.com/

Pululu (Eugenio Costa Almeida)
http://pululu.blogspot.com/

Falar e Pensar Angola (Carranca)
http://blogdangola.blogspot.com/


Maria Muadie
http://mariamuadie.blogspot.com/

Jornal de Letras
http://bloguedeletras.blogspot.com/

Canto de Espumas (Tania)
http://cantodeespumas.blogspot.com/

Don't Give Up (Anna Mathaya)
http://annamathaya.blogspot.com/

Galeria de Tho Simoes
http://thosimoes.blogspot.com/

Galeria de Lino Damiao
http://linodamiao.blogspot.com/

Orlando Castro said...

Sugestão de leitura:

http://www.altohama.blogspot.com
http://artoliterama.blogspot.com

O poder das ideias acima das ideias de poder.

FB said...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

NAMIBIANO FERREIRA said...

Mano Décio, se quiseres da uma espiada neste site... podes fazer parte dele divulgando a tua poesia
http://www.luso-poemas.net/
Kandandu

Meg said...

Caro Décio,
Passo sempre aqui na expectativa de ler os seus poemas. Quando volta?

Um abraço

Decio Bettencourt Mateus said...

Meg: obrigado pelas visitas e pelo comentário. Confesso que acabou despertando-me...e cá vai então a "Fruta Verde"!

Kandandu

Sal Ober said...

espaço maravilhoso.
sinto-me cada vez mais e sem reservas ou sentimentos menores angolano, africano. Bem europeu, sem ter alguma vez pisado essa África, passeio-me pelas bloguices que por aí se fazem. que regalo.

saudações


http:\\coresemtonsdecinza.blogspot.com

Decio Bettencourt Mateus said...

Sal: bem vindo à "Mulembeira". Obrigado pela visita e comentário.

Um kandandu (abraço)